terça-feira, 15 de dezembro de 2009

ESTUDOS ADICIONAIS

QUERIDOS ALUNOS, REVISEM OS CONTEÚDOS E CUIDEM AS DATAS!
ACREDITO NA CAPACIDADE DE VOCÊS!

BJ DA MARILÉIA

PLANTÃO: 19 de dezembro, às 10 horas
PROVA: 22 de dezembro, às 13h 30min

CONTEÚDOS:

- níveis de linguagem
- novo acordo ortográfico
- fonologia
- estrutura e formação de palavras
- linguagem verbal e não-verbal
- classes gramaticias: somente plurais dos adjetivos e substantivos compostos
- vocabulário e ortografia (escrita correta das palavras)
.
.
.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

TADEU COMENTOU NO BLOG

..
.
.

PESSOAL, HÁ UM COMENTÁRIO DO PROFESSOR TADEU, AUTOR DO "SEM MEDO DO INTERNETÊS, NO BLOG DA TURMA 104, NA POSTAGEM TRABALHO AVALIATIVO DO III TRIMESTRE. DEEM UMA OLHADINHA E - SE QUISEREM - ESCREVAM PARA ELE.


BEIJO da MARILÉIA
.
.
.

sábado, 28 de novembro de 2009

DICAS

Nos textos de opinião, como estes comentários e redação de vestibular, não devemos nos dirigir ao leitor, usando o “tu” ou o “você”.
Nesses mesmos textos devemos evitar a expressão “no meu ponto de vista” e o verbo “acho”. Basta escrever: “penso”, “acredito”, “imagino”.
..................................
Censo = levantamento de dados, pesquisa
Ex.: O IBGE realizou o censo anual para verificar o índice de mortalidade infantil.
Senso = juízo
Ex.:Devemos ter bom senso ao falar.
.................................
Pretérito perfeito: cantaram
Presente: cantam
Futuro do presente: cantarão
...............................
Devemos evitar repetições de palavras. Uma opção é substituí-las por pronomes ou, então, usar sinônimos.
.................................
Com certeza é uma expressão formada por duas palavras: a preposição “com” + o substantivo “certeza”.
...............................
Expressões explicativas como “isto é”, “ou seja” ou “por exemplo” devem ser escritas entre vírgulas.
.
.
.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

ATIVIDADE AVALIATIVA III TRIMESTRE - 20 pontos

Queridos alunos, podemos fazer uma comparação entre o uso da roupa e o da lingua. Devemos nos adequar à situação em que nos encontramos: se em situação formal, oficial ou solene usamos roupa "formal", se em situação descontraída, roupa "descontraída". Ninguém vai de maiô ao shopping center nem entra na praia em dia quente com blusão ou de terno e gravata. Essas não são roupas adequadas para aqueles ambientes.
  • Escreva pequeno texto, em forma de comentário, individualmente, refletindo sobre os diferentes usos da língua e a adequação desses usos conforme o ambiente (contexto) em que é empregada. Não esqueça de citar o uso do internetês. Dê outros exemplos comparando língua e vestimenta. Para realizar esta atividade, evita o internetês e o miguxês. Teu comentário pode ser feito a partir da postagem de um colega, ou seja, tu podes escrever sobre um outro comentário.

.

.
Adaptado por Mariléia Marchezan de:
BISOGNIN, Tadeu Rossato. Sem medo do internetês. Porto Alegre, RS: AGE, 2009.
.
Bom trabalho, pessoal!
beijo da profe Mariléia

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

PROPOSTA DE REDAÇÃO

Escrever um texto dissertativo-argumentativo, em prosa, entre 15 e 25 linhas sobre o seguinte tema:

EMPATIA: A IMPORTÂNCIA DE ESTENDER O OLHAR AO OUTRO.

Ao desenvolver seu texto, selecione, organize e relacione argumentos, fatos e opiniões para defender seu ponto de vista a cerca do tema.
.
.
.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

FORUM DE DISCUSSÃO – Ativ. Avaliativa – valor: 20

Queridos alunos, esta atividade é avaliativa, e para desenvolvê-la tu deves ler com atenção os comentários abaixo, refletir sobre o assunto e postar um comentário, conforme é solicitado abaixo.Atenção: só serão avaliados os comentários postados até o dia 10 de setembro.


@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

“Uma pesquisa mostra que para os brasileiros tudo vai bem nas escolas. Mas a realidade é bem menos rósea: o sistema é medíocre.” Assim inicia uma matéria da revista Veja/2008. Nela são apontados dados estatísticos tais como:

- 90% dos professores se acham bem preparados para dar aulas
- 89% dos pais consideram receber das escolas um bom serviço em troca do que pagam
- 68% dos alunos de escola pública acreditam que estão em uma escola ótima
- 89% dos professores se dizem capazes de despertar a atenção dos alunos em aula
- 65% dos alunos dizem que suas aulas são interessantes
- 22% dos professores de ensino básico não têm diploma universitário
-60% dos estudantes terminam o ensino fundamental sem saber interpretar textos

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

A partir dessas afirmações, escreve um comentário, em linguagem formal, expondo teu ponto de vista a respeito da TUA REALIDADE ESCOLAR E DA EDUCAÇÃO NO BRASIL. Tu podes mencionar exemplos para embasar tuas opiniões.
ATENÇÃO!!!!!
Manda o teu comentário para o e-mail da turma para que eu possa analisar antes de postares aqui no blog. Coloca como assunto do e-mail a palavra FORUM.

Bom trabalho!!
beijos da professora Mariléia.
.
.
.
.
.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Atividade 7

Capítulo 6 do livro didático:

Página 103: ler
Página 104: ler
Página 105: ler
Página 106: ler e responder a ativ. 1
Página 107: responder as atividades 2 e 3
Página 108: ler
Página 109: ler e responder a ativ. 5
Página 110: responder as atividades 6, 7 e 8
Página 111: ler sobre Formação de Palavras e responder as atividades 9 e 11
Página 112: ler
Página 114: ler a partir de Atividades
Página 115: realizar as atividades 13(letras A e B), 15(letras: A, B e C), 16(letras A e B)
Página 116: realizar as atividades: 17(letra A), 19, 20, 21. Fazer os Exercícios Complementares: 22 e 23
Página 117: exercícios 24, 25, 26, 27 (letra A) e 28

Por enquanto é só isso, pessoal!
As atividades serão todas conferidas em aula!

Bom trabalho!!!

Um beijo em cada um!
Profe Mariléia

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Crack: uma preocupação para a humanidade.


  • O crack é uma droga da atualidade em evidência na imprensa mundial, sendo um pesadelo para pais, amigos e pessoas próximas do dependente.
  • Por ser uma droga barata, já que é feito das sobras da cocaína, misturadas a produtos químicos de qualidade duvidosa, esse novo mal da humanidade faz vítimas das classes mais alta até os menos favorecidos.
  • O crack, como as demais drogas, torna o indivíduo dependente e cada vez mais prisioneiro do consumo , fazendo com que ele use de todos os meios legais , ou não, para adquirir o produto.
  • Todos juntos, governo, sociedade, amigos e familiares devemos combater esse mal do século XXI e ajudar aqueles que necessitarem, sabemos que uma mente e um corpo saudáveis tornam uma geração mais feliz.

Gabrielle Fontoura

quinta-feira, 18 de junho de 2009

terça-feira, 9 de junho de 2009

QUAL É O TEU TAMANHO????????????



Tu reclamas de tudo? Da vida, da falta de sorte e de dinheiro, dos pais, dos filhos, do trabalho, do estudo? Depois de assistir ao vídeo, me diz de que tamanho te sentes!
Posta aqui um comentário!

E provo que, para nadar, não precisamos de braços!!! rsrsrss Vocês sabem do que estou falando!!!!

bj...

Ótimo feriaaaaaaaaaaadooooooooo

Mariléia...

DOAÇÕES de LIVROS

na pediatria da Santa Casa com a Tânia

sala de espera da Santa Casa


Secretaria de Educação de Alegrete, com a professora Maria Lúcia



Secretaria de Educação do Município com a professora Maria Lúcia


na sala do Secretário de Educação do Município (esvaziamos a térmica do cafezinho)



domingo, 7 de junho de 2009

DOAÇÃO

PESSOAL, LEMBREM QUE NESTA SEGUNDA, ÀS 10 HORAS, IREMOS NA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E DEPOIS NA SANTA CASA.
MARILÉIA

TEMAS DE REDAÇÃO

Guris, aqui está uma lista de assuntos que servirão de temas para as Redações de vocês. Peço que escolham um deles, pensem e se informem sobre o assunto escolhido, analisando o contexto histórico, econômico e social, pesquisando se há dados estatísticos relacionados, etc. Levem anotações, reportagens e ideias na próxima aula para iniciarem a escritura da Redação. Lembrem-se: a Redação será escrita em aula, portanto não adianta levar rascunho ou texto pronto. Lembrem que os temas votados por vocês, mas eu coloquei uma opção a mais.



1. Gosto musical

2. Crack

3. Aborto

4. Acidentes aéreos

5. Exploração sexual de crianças (Guris, mudei esse tema, pois
não existe prostituição infantil, e sim exploração sexual de crianças adolescentes, porque ninguém em nenhuma dessas fases tem condições para
decidir ou optar pela prostituição.)


Um beijo em cada um.
Mariléia
.
.
.

INICIAÇÃO À REDAÇÃO

Quanto à tipologia existem três tipos de texto:
- o narrativo
- o descritivo
- e o dissertativo.

Os CV (concursos vestibulares) do RS solicitam que os vestibulando escrevam DISSERTAÇÃO PURA OU REDAÇÃO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVA EM PROSA ( Que significa redigir o texto convencional, se não fosse em prosa, seria em verso, ou seja, poesia.).

1. COMO REDIGIR
Para escrever um bom texto e prender a atenção do leitor é necessário que nosso pensamento se desenvolva coerentemente e com clareza para que possamos comunicar nossas ideias de forma convincente para quem nos lê.

2. REDIGIR É DIFÍCIL
As pessoas costumam dizer que têm ideias , mas que não conseguem passá-las para o papel, sendo que uma das razões para isso é o fato de que o pensamento humano não é e nunca será absolutamente exato. Temos a capacidade de questionar e podemos repensar, refazer, reestruturar e aperfeiçoar o que pensamos, dificultando – assim – a colocação das palavras no papel. Além disso é importante lembrarmos que pensamos e falamos o tempo todo, mas pouco escrevemos, ou seja, desenvolvemos pouco a habilidade da escritura de textos. Entretanto, às vezes, temos dificuldade para redigir porque:
- não amadurecemos nossas ideias suficientemente;
- faltam informações e dados necessários para o desenvolvimento de uma redação;
- temos preguiça de pensar, ou seja, não exploramos nossa capacidade de organização mental e conhecimento.
Pensar e escrever requer prática, e ninguém jamais saberá tudo de redação. Leitura ajuda muito, pois com ela obtemos informações novas, alimentamos pensamentos e ampliamos vocabulário, mas não se aprende a escrever lendo, e é só o hábito de ler e redigir que nos dá efetivo domínio sobre nosso idioma.


Aprende-se a escrever escrevendo, e nada substitui essa prática, assim como nenhum manual ou professor pode nos ensinar a andar de bicicleta. A prática é essencial, sem ela não é possível redigir com facilidade e qualidade.

3. O PENSAMENTO E A REDAÇÃO
Ninguém pode entrar em nossa cabeça, penetrar nosso cérebro e conhecer como pensamos. Mas é possível avaliar a eficiência de nossa mente a partir do que escrevemos. Aprendemos a escrever para dar respostas às solicitações da realidade, sendo que redigir é saber expressar – de forma inteligível – as ideias que, espontaneamente, ocorram, mas - para tanto – o cérebro precisa estar constantemente alimentado com informações, e o treino é fundamental.




[...] o concurso vestibular não é um concurso literário, mas sim um momento onde há grande exigência da memória e do raciocínio, pois a agilidade mental é imprescindível para que o texto seja bem articulado e argumentado, coeso, original, criativo e adequado à proposta.
Mariléia Marchezan, 2005, in: Redação de Vestibular, Coperse, UFRGS

O QUE A UNIVERSIDADE QUER?

- VERIFICAR A CAPACIDADE DE RACIOCÍNIO E ORGANIZAÇÃO MENTAL

- ORIGINALIDADE: AUTORIA

- CRIATIVIDADE: O DIFERENTE

- ADEQUAÇÃO À PROPOSTA

- CAPACIDADE DE CONVENCER O LEITOR

- CONHECIMENTO DA L. PORTUGUESA

4. OS SUPERPODERES

INTELIGÊNCIA,

MEMÓRIA,

RACIOCÍNIO,

CRIATIVIDADE,

OUSADIA!



5. A DISSERTAÇÃO
Dissertar é expor ideias de modo organizado, com o objetivo de passar para o leitor uma análise a respeito de um tema, expondo pontos de vista. E, se o texto for argumentativo, o autor terá persuasivo, tentando convencer o leitor, usando argumentos consistentes e posicionamento claro.



6. PARA EXEMPLIFICAR
7. A ESTRUTURA


INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO E CONCLUSÃO

Introdução: suscita um problema, ou seja, estabelece uma perspectiva, um propósito a partir do qual deverão ocorrer desdobramentos. Devido a isso, deve apresentar um caráter de síntese. É onde deve constar o TEMA e a TESE de forma objetiva, geralmente em um único parágrafo.

TEMA: é o assunto a partir do qual se desenvolve o texto.


TESE: é o ponto de vista do autor, suas idéias, seu posicionamento sobre o assunto lançado no tema


Desenvolvimento: apresenta detalhamento dos aspectos relevantes, discussão, confronto, argumentação e exposição dos pontos de vista. Aqui o candidato evidencia sua habilidade ou não em articular adequadamente as informações que traz a respeito do tema; por isso, essa etapa assume um caráter de análise.

ARGUMENTOS: são as “provas”, as evidências do que se afirma na tese, a fim de que o autor convença o leitor com suas idéias.

Conclusão: apresenta o fechamento do texto, isto é, o candidato precisa concluir a redação, posicionando-se a partir da discussão que desencadeou no seu texto. A conclusão de um texto também assume o caráter de síntese, levando em conta que esta etapa precisa retomar a ideia norteadora da redação e amarrar as pontas do tema com o contexto, o autor pode reforçar as teses, trazer uma reflexão para o leitor e apontar soluções para problemas discutidos.



VISTE?
REDAÇÃO NÃO É UM MONSTRO!




Professora Mariléia Marchezan

terça-feira, 2 de junho de 2009

segunda-feira, 1 de junho de 2009

ATIVIDADE 6 - LIVRO DIDÁTICO E CADERNO

PARA A PRÓXIMA SEMANA!!!
Página 174: atividades 16 e 17.
Página 176: atividade 18.
Página 178: atividades 23 e 24.
Páginas 181 e 182: questão 29.
Página 183: atividades 33, 34 e 35.
Página 184: atividade 36
Página 185: ler!
Página 186: ler!
Página 187: ler!
Escrever no caderno, de forma resumida, em um parágrafo o que é:
1. Relato
2. Narrativa, citando os elementos da narrativa.
3. Crônica, dando exemplos dos tipos existentes.
ATENÇÃO!!!
ESSAS ATIVIDADES SERÃO CONFERIDAS NA PRÓXIMA SEMANA.
Data da postagem da ATIVIDADE 6: 01/6/09
Bom trabalho!!!
Beijo da Mariléia

quarta-feira, 27 de maio de 2009

A história do livro

As primeiras bibliotecas não tinham livros de papel. Elas reuniam tabletes de barro, pedaços de cerâmica ou rolos de pergaminho. Folhas de palmeira e tiras de tecido, como seda, eram usadas para escrever.
Os chineses (grandes inventores) começaram a vender para os árabes um produto novo: o papel. Mas como os compradores árabes não eram bobos, logo descobriram o segredo de sua fabricação. Os chineses também inventaram um método para imprimir, mas guardaram bem o segredo. Assim a maioria dos livros continuou a ser escrito à mão.
Mas, ainda faltava resolver outro problema: O preço do papel estava caro, pois continuava sendo feito pelo jeito chinês, com pedaços de linho e algodão. Ainda bem que logo depois ele começou a ser feito com polpa de madeira e seu preço caiu bastante.
Hoje em dia, têm pessoas que acham que o livro será substituído pelo computador; mas acho que não, pois sempre terá gente para se divertir e aprender muito com a leitura, porque o livro é INSUBSTITUÍVEL.
Laura Pizzutti

quarta-feira, 20 de maio de 2009

TURMA SOLIDÁRIA

Oi, alunoooos!!!!
Lembrem de levar os livros para doação no dia combinado:
terça-feira, dia 26 de maio!
Os locais que receberão as doações e as datas de entrega eu comunico depois.
Beijo.
Profe Mariléia

TAREFAS PARA FAZER NO LAR, DOCE LAR

CAPÍTULO 10 do Livro Didático
Pág. 162 - somente ler
Pág. 163 - ler e resumir cada tópico (no livro mesmo)
Pág. 164 - somente ler
Pág. 165 - somente ler
Pág. 166 - ler e responder as atividades 1, 2 e 3
Pág. 167 - somente lerPág. 168 - somente ler

Selecionar uma charge, atual, para levar na próxima aula.
Meninos, façam as leituras e, se houver dúvida, anotem e levem para eu esclarecer.
Darei visto nas atividades solicitadas.
Beijo.Profe Mariléia

terça-feira, 12 de maio de 2009

Veículos



  • Existem vários tipos de veículos, carros de passeio, carros utilitários, caminhões, e motos. Os carros de passeio são aqueles que a grande maioria das pessoas têm, aqueles que usamos no nosso dia-a-dia; os utilitários são carros como as vans, camionetes e micro-ônibus; os caminhões, como todos já devem saber, são aqueles que transportam as cargas mais pesadas, como outros carros. As motos são veículos que foram feitos para trafegar mais depressa, porque - além de serem pequenas - são fáceis de manobrar.


Hoje em dia os carros vêm causando muitas mortes no trânsito, e a principal causa não é a alta velocidade, e sim a mistura do álcool com direção. Na Alemanha, por exemplo, a velocidade nas autoestradas é totalmente liberada, cada um anda na velocidade que quiser, e o índice de mortes no trânsito são 30% menores que no Brasil, onde a velocidade controlada é de, no máximo, 120 km/h, e morrem em média nove pessoas por dia.



Depois do álcool, e da alta velocidade, a falha mecânica é o principal fator de acidentes nas estradas, um pneu que fura ou até mesmo um freio que não pega direito.Além de causar muitos acidentes e servir como um meio de transportes, os carros também são grandes poluentes do meio ambiente. A grande maioria deles hoje em dia é movida à gasolina ou a álcool. A gasolina produz cerca de 43% de gás carbônico, ou seja, a cada 100% de substâncias largadas na atmosfera 43.2% é de gás carbônico. Mas ao que tudo indica isso vai mudar, pois já existem carros movidos à eletricidade, mas isso diminui a potência dos carros em cerca 25%, entretanto também diminui a emissão de gases poluentes em quase 90%.









Alisson Borges

segunda-feira, 11 de maio de 2009


DANIELLE RIBEIRO

Fake

Fake (falso em inglês) é um termo usado para denominar contas ou perfis usados na internet para ocultar a identidade real de um usuário. Para isso são usadas identidades de famosos, personagens de filmes, desenhos animados, animes e até mesmo de pessoas conhecidas do dono da conta ou não. Como não se sabe quem é o dono do fake, é comum chamar o próprio dono desse perfil de "fake" ou ”off”.De maneira geral, os "fakes" são comumente encontrados em sites de relacionamento como o orkut, mas também existem em serviços de mensagem instantânea como o msn e fóruns. Uma das finalidades de um fake é dar opiniões sem se identificar, evitando constrangimentos ou ameaças pessoais ao opinante. A maioria dos fakes o fazem só por diversão, para conhecer novos amigos, para homenagear seu ídolos, etc. Muitas vezes os fakes são usados de forma indevida prejudicando o dono da identidade usada. Os fakes são classificados também por tipo, comunidade e objetivo. Algumas comunidades não aceitam fakes que não sejam de my space ou que divulguem seu off ( forma de chamar o dono do perfil falso ), esses são fakes assumidos. Normalmente as fotos usadas nesse tipo de perfil são do tipo PERFEITAS E LINDAS *--*, e são bem fáceis de achar pois existe perfis e comunidades própria para doação de fotos para esse tipo de perfil. Em alguns países, o conceito da palavra "fake" está mais voltado para arquivos ou servidores de P2P falsos e para montagens fotográficas.
Comunidade de doação de fotos
fakes:
Perfil fake de my space:
Jéssica Bonazza

DICAS PARA O INVERNO 2009

*Cores: verdes, berinjela, ameixa, goiaba, azuis claros,cinzas, beges e tons de pele e preto,o xadrez de qualquer tipo;

*Lenços:de todos os tipos ;

*Ocúlos escuros com a lente um pouco mais clara será o queridinho do inverno;

*Vestidos: balonê ou então de alfaiataria;

*Calças: saruel xadrez e calça jeans escura e pantalona;

*Coletes de todos os tipos ;

*Casacos 3/4 ou de moleton ;

*Cores e roupas dos anos 80 e 90

*Bolsas: grandes e transversais;

*Bijouterias grandes tanto douradas quAnto prateadas ;

*Botas: de cano curto ou então estilo montaria;

*Sapatos estilo sapatilha.

Estas são apenas dicas do que será moda neste inverno, mas lembre-se: MODA É VOCÊ QUE FAZ !!!!!!!

GABI SILVEIRA
SE CHORAR, ENCONTRAREI FORÇAS PARA SORRIR...
Não existe tristeza capaz de matar a esperança. Se a fraqueza domina o espírito, uma saudade, um problema, um caminho aparentemente sem saída, vamos lembrar o milagre da vida, das oportunidades que estão por vir. Vamos lembrar que, para tudo, existe uma solução mesmo que não tenha solução. Que o desespero enfraquece a razão e cega o espírito. É momento de abrir as janelas da mente e fitar o mundo, enxergar os males e a tristeza alheia, olhar a fome, a miséria, as doenças, as crianças nas ruas, sem futuro. Veremos então, nossos problemas, tão pequenos no contraste. Sentiremos o privilégio de poder dar graças a Deus. Temos força, saúde e esperança.
Legrand

Aluno: Renan



Jessica Gomes

time de Handebol de Alegrete























Encontro De Handebol 2008
Um amistoso contra times de Uruguaiana
Gabrielle Fontoura
MEUS OITO ANOS
Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!
Como são belos os dias
Do despontar da existência! —
Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,
O céu — um manto azulado,
O mundo — um sonho dourado,
A vida — um hino d'amor!
Que aurora, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar!
O céu bordado d'estrelas,
A terra de aromas cheia
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar!
Oh! dias da minha infância!
Oh! meu céu de primavera!
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã!
Em vez das mágoas de agora,
Que tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minha irmã!
Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
Da camisa aberta o peito, —
Pés descalços, braços nus —
Correndo pelas campinas
A roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis!
Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo.
Adormecia sorrindo
E despertava a cantar!
................................
Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais! —
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras
Debaixo dos laranjais!

Minha Infância
A Infância é a fase da vida que nunca esquecemos,porque é o alicerce da nossa vida.Somos o que aprendemos, através dos ensinamentos, hábitos, costumes dos nossos pais e orientadores. A família é a segurança para termos uma infância saudável e feliz. Acho que tive tudo isso, minha infância foi completa.
FILIPE LOPES

Cotas na universidade pública



Volta a ser discutido com intensidade o tema cotas nas universidades públicas. Como sempre, temas que implicam em mudanças mais profundas provocam debates acalorados, predominando as opiniões contra a mudança. O ser humano é essencialmente conservador. Por isso, no calor dos embates, quando a emoção predomina, é necessário cuidado para que a ética dos argumentos não seja sacrificada por racionalidades aparentes, que pretendem apenas a manutenção do status quo. Por esse caminho muitas transformações necessárias ficam para o futuro. Assim, em relação à reserva de vagas, afirma-se que significará um "nivelamento por baixo" e a solução é melhorar a qualidade do ensino do primeiro grau nas escolas públicas. Atrás dessa obviedade, existe a intenção de negar a necessidade de se discutir e até implantar ações afirmativas, entre elas a cotas nas universidades públicas.
A questão mais freqüente levantada é que haverá uma queda no nível dos candidatos aprovados no vestibular e em conseqüência uma redução da qualidade dos cursos. Este argumento pressupõe que os métodos seletivos do vestibular são inquestionáveis. A realidade não é bem assim. Sabe-se que pessoas com potencial de crescimento maior que outras podem ser excluídas, só porque não tiveram oportunidade de estudar em colégios com melhor padrão de ensino e lhe faltaram condições favoráveis à aprendizagem.
Por outro lado, o grupo, que é a favor das cotas, de forma desastrosa e sem facilitar a mudança, tem tratado o assunto de forma açodada e radical. Um tema tão complexo não pode ser abordado na pressa como se pretende, já colocando em votação no Congresso ainda em abril/06 a criação, por lei, de cotas nas universidades federais. Pela proposta aprovada na Comissão de Educação da Câmara, seria 12,5% em 2007 com aumento anual até chegar a 50% de vagas reservadas já em 2010.
Segue-se uma contribuição ao debate do assunto. Temos acompanhado a Universidade de Pernambuco (UPE), que há dois anos, experimentalmente, implantou um sistema de reserva de vagas, em todas suas unidades. Na UPE, 20% das vagas estão reservadas para alunos que fizeram seus estudos em escola pública. Alguns resultados preliminares, já permitem um melhor posicionamento quanto ao tema. Tem-se observado que os cotistas, pelo entusiasmo e motivação de poderem fazer um curso superior e numa boa instituição de ensino, rapidamente se nivelam aos demais alunos. Ressalte-se que essas pessoas se submeteram ao mesmo processo seletivo, tendo o mérito de se destacar no seu grupo social, mesmo em condições adversas de ensino e pobreza.
Outra fonte de controvérsia no debate é a criação de vagas para grupos raciais, como negros e índios. No projeto de lei em discussão no congresso, esse enforque é adotado. Os opositores alegam a dificuldade de caracterização da raça de um indivíduo no Brasil. O argumento procede, pois embora tenhamos uma grande dívida social com os negros e índios, a miscigenação racial impede, em muitos casos, que se saiba precisar a raça de uma pessoa. Foi muito difundido o caso de vestibulandos, aparentemente da raça branca, entrando na cota reservada aos negros na UFRJ. Achamos que a UPE decidiu sabiamente, quando adotou o critério de 20% das vagas para alunos vindos da escola pública. Atende a um postulado de justiça, dando oportunidade a pessoas de diferentes raças, vítimas da discriminação mais grave, a provocada pela pobreza.
A experiência da UPE poderia ser aproveitada em nível nacional, adotando-se o mesmo critério dessa instituição e fixando-se um prazo de cinco anos para avaliação dos resultados. Em paralelo à criação das cotas deveriam ser adotadas medidas complementares para a efetiva implantação da mudança. Por exemplo, a concessão de ajuda financeira que permita aos alunos mais pobres participar dos cursos. A UPE, embora tenha pensado na medida, não teve meios financeiros para implementá-la. É preciso coragem e ousadia para mudar, mas também sabedoria e prudência. A Universidade de Pernambuco pode trazer um subsídio importante à discussão e implantação das cotas. Essa mudança pode contribuir para a diminuição das desigualdade no nosso País. Pode ajudar também num despertar de consciência para o papel e lugar da universidade pública no Brasil.




  • O que é reserva de vagas?
    É uma política oficial, nascida de um Projeto de Lei, o PL 73/99, da deputada Nice Lobão (PFL-MA), que estabelece um sistema de reserva de vagas para universidades públicas, baseado no desempenho escolar dos alunos do Ensino Médio. Com o substitutivo do deputado Carlos Abicalil (PT-MT) ao projeto original, há a destinação de 50% das vagas para quem cursou o Ensino Médio em escolas públicas. Dentro desse percentual, são reservadas vagas a alunos que se declararem negros ou índios, em uma proporção igual à população de negros e indígenas em cada estado brasileiro, segundo os indicadores do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
    Objetivo: Democratizar o acesso ao Ensino Superior com base em critérios raciais.
    Argumentação: Todos os estudos recentes, de distribuição de renda no país, mostram que a população negra e os povos indígenas têm sido sistematicamente excluídos da sociedade brasileira ao longo da história.
    Universidades pioneiras
    A primeira foi a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), em 2003. Em seguida, a Universidade de Brasília (UnB), em 2004. A opção, parte do Plano de Metas para Integração Social, Étnica e Racial da UnB, será aplicada por um período de 10 anos. Após esse período o sistema será reavaliado.
    Como concorrer (na UnB)
    O candidato deverá se autoproclamar negro e optar pelo Sistema. O vestibular, tanto no sistema tradicional, como no de Cotas para Negros, exige do candidato, no mínimo:
    Nota maior que zero na prova de língua estrangeira;
    10% da nota na prova de Linguagens e Códigos e Ciências Sociais;
    10% da nota na prova de Ciências da Natureza e Matemática;
    20% da nota no conjunto das provas

    Para você(s) a reserva de vagas por critério racial:
    • é suficiente para a inclusão social do Negro? • não poderia redundar em injustiça com outros grupos também excluídos?


  • Renda
    Os 10% da população mais abonados dispõem de 46,9% da renda nacional; no outro extremo, 0,7% da renda é disputado pelos 10% mais pobres.


  • Afro-descendentes na docência superior
    Um manifesto em defesa da reserva de vagas, assinado por centenas de intelectuais, argumenta, entre outros aspectos, que 45,6% da população brasileira são afro-descendentes, mas nem 1% dos professores das universidades públicas é negro.


  • Posição dos negros na sociedade
    O Brasil tem uma população autodeclarada negra de 46%, dos quais 5,6% são pretos e 40,4%, pardos (IBGE). O diploma universitário é privilégio de 6,8% da população com mais de 25 anos; desses, 82,8% são brancos, 14,3% são negros (12,2% pardos, 2,1% pretos), 2,9%, outros (F. Escóssia, 03/12/2003). O rendimento médio mensal da população negra ocupada é 50% menor que o salário médio da população branca, mesmo que os negros possuam em média 1,5 anos de estudo menos do que os brancos (Instituto Ethos, 2003:6; Ballan, 2002:37). (
    www.scielo.br)
    6.º Minoria negra no clero católico
    “A Igreja Católica está há mais de 500 anos no Brasil, evangelizando. Mas, só tem mil padres negros para 12 mil padres brasileiros”. (Prof. Luiz Felipe de Alencastro – Titular de História do Brasil na Sorbonne – Paris – Folha de SP – 09/07/06).


  • Argumentos:
    A FAVOR
    “Com a reserva de vagas, também se pôde ver como o racismo é arraigado na sociedade, como mostram os setores contrários às cotas, que não querem dividir seu espaço na universidade com outros”.
    Maria Cláudia C. Ferreira, pesquisadora do PROAFRO
    “Sou a favor de qualquer medida que altere a ausência de afro-descendentes nas universidades. As políticas tradicionais não vão desarmar o racismo da sociedade brasileira”.
    Paulo S. Pinheiro, secretário nacional dos Direitos Humanos
    “O rendimento acadêmico dos cotistas é, em geral, igual ou superior ao dos alunos que entraram pelo sistema universal. [...] A prática de cotas tem contribuído para combater o clima de impunidade diante da discriminação racial no meio universitário”.


  • CONTRA
    “Políticas dirigidas a grupos ‘raciais’ estanques em nome da justiça social não eliminam o racismo e podem até mesmo produzir o efeito contrário, dando respaldo legal ao conceito de raça e possibilitando o acirramento do conflito e da intolerância. [...] O principal caminho para o combate à exclusão social é a construção de serviços públicos universais de qualidade nos setores de educação, saúde e Previdência, em especial a criação de empregos”.
    Manifesto “Todos têm direitos iguais na República”, assinado por 114 intelectuais e artistas contrários à aprovação da Lei de Cotas e do Estatuto da Igualdade Racial
    “O abismo mais gritante na sociedade brasileira é o que afasta os abastados dos miseráveis, separação esta que exige dos poderes públicos uma resposta não meramente compensatória, mas sim estrutural e voltada para o futuro da nação”.
    Pierre Souto Maior C. de Amorim
    “Expandir o emprego, garantir o direito à saúde, educação, segurança, etc., são as únicas conquistas capazes de promover, geral e substancialmente, os imensos setores reduzidos à mais dura exploração, sejam afro-descendentes ou não”.
    Mário Maestri, A racialização do Brasil
    O estudo dos antropólogos Yvonne Maggie e Peter Fry, denominado “A Reserva de Vagas para Negros nas Universidades Brasileiras”, traz inúmeras cartas de leitores (Jornal O Globo). Amostras:
    “Sou negra. (...) Irão preencher as cotas os negros mais bem preparados e de melhor nível econômico, e que não precisam das cotas. O projeto é demagógico, sem finalidade social”.
    Maria E. de L. Paes Leme
    “A cota para negros discrimina o branco mais pobre. Querer superar uma injustiça produzindo outra não parece ser o melhor caminho”.
    Hélio de A. Evangelista
    “Qual a diferença entre um negro pobre e um nordestino igualmente desprovido? (...) Por que não reconhecer que a causa real do problema é a má distribuição de renda? Por que não reforçar o Ensino Fundamental e Médio de forma democrática? Essa é a solução real, ainda que mais difícil”
    Helena Rumanjek
    Dúvidas
    1.º O sistema de cotas reserva vagas a alunos “que se declararem negros ou índios”. Evidentemente, o critério é passível de dúvidas como a de Marco Fonseca: “Sou neto de uma negra, mas tenho pele branca. Isso me faz negro ou branco?”.
    2.º Estabelecer um mecanismo legal para facilitar o ingresso mais ‘democrático’ nas Ifes, apesar de beneficiar um pequeno grupo de matriculados, mudou a qualidade do ensino superior?
    3.º Apenas 10,4% dos jovens entre 18 e 24 anos conseguiram vencer o Ensino Médio e entrar na faculdade. A maior parte dos demais nem tentou. E se tentasse? O governo reservaria 100% das vagas da Ifes para egressos da rede pública?
    Pesquisa e análise
    Pesquisa eleitoral do DataFolha
    Pesquisa efetuada em 17 e 18 de julho de 2006, com 6.264 eleitores, a partir de 16 anos de idade, em 272 municípios.
    • Pergunta 27 – Um dos pontos do projeto (do Estatuto da Igualdade Racial) prevê que, no mínimo 20% das vagas em universidades públicas e particulares sejam reservadas para pessoas negras e descendentes de negros, independentemente das notas obtidas no vestibular em relação aos que não são negros. Você é contra as cotas, isto é, que sejam reservadas vagas para negros e descendentes de negros nas universidades?
  • 65% a favor
  • 25% contra
  • 6% não sabe
  • 4% indiferente

quarta-feira, 6 de maio de 2009

ATIVIDADE 5

.
.
.
Após a leitura do texto "O Caso", da página 101 do livro didático, escreve um comentário, em linguagem fonética, expressando tua opinião sobre esse tipo de escritura.
Será que os brasileiros conseguiriam se entender caso usassem a linguagem fonética em seus textos? Cita exemplos.

Vamus lá, turma!!!! kero ler, em linguajem fonética, a opinião de vocês!
Umas cuatro linhas por aluno é suficiente.
Cumpram a tarefa e divirtam-se!!!!
beijus
Mariléia
.
.
.

terça-feira, 28 de abril de 2009

GRIPE SUÍNA

Uma Nova epidemia?

Esta afecção está sendo considerada epidêmica no México, onde o governo já anunciou 149 mortes confirmadas causadas pelo H1N1 e 1600 casos suspeitos, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar que a doença é uma "emergência na saúde pública internacional" com grandes chances de tornar-se uma pandemia.

O que é ?
A gripe suína é uma doença infecto-contagiosa ocasionada por uma variante do vírus influenza A H1N1. A transmissão pode ocorrer pelo contato com animais infectados e também entre humanos.

Formas de Contaminação:
  • Por via aérea, contato direto com o infectado, ou indireto (através das mãos) com o contaminado;
  • Não há contaminação ao consumir a carne de porco, ou derivados.

Sintomas:

Assim como a gripe humana comum, apresenta: febre, cansaço, fadiga, dores pelo corpo, tosse e ainda sintomas característicos como diarreia ou vómitos.

Como tratar :

De acordo com a OMS, o medicamento antivirus oseltamivir, em testes iniciais mostrou-se efectivo contra o vírus H1N1. Ter hábitos de higiene regulares, como lavar as mãos, é uma das formas de prevenir a transmissão da doença.


A um passo de uma epidemia ?

  • No México eleva-se a pelo menos 152 o número de mortos.
  • Quarenta casos confirmados no Estados Unidos, seis no Canadá e na Escandinávia.
    Casos foram confirmados na Europa.
  • Duas pessoas de nacionalidade espanhola com caso confirmado. A Espanha declarou vinte casos suspeitos.
  • O Reino Unido confirmou a existência de duas pessoas infectadas.
    Foram registados casos suspeitos em França e Suíça.

Em São Paulo chegaram 2 suspeitas de gripe suína, de uma mulher e o outro, de um rapaz. Na mulher foi diagnosticado sinusite, mas o rapaz ainda está internado, seus exames saem nesta quinta-feira, dia 29.

Em Belo Horizonte, três pessoas foram internadas no dia 27. Todas estavam em Cancún, no México.

Em Salvador, Um caso suspeito, homem proveniente de Boston com todos os sintomas. Está internado no hospital Otávio Mangabeira fazendo exames e aguardando os resultados para a confirmação da infecção.

Nesta terça-feira, a Nova Zelândia confirmou ao menos três casos, e Israel, um. EUA, Canadá, Espanha e Reino Unido também confirmaram casos, mas não houve mortes registradas fora do México. No Brasil, o Ministério da Saúde anunciou que está acompanhando os casos de 11 pessoas com alguns sintomas da doença. Todas elas tinham feito viagens a áreas afetadas pela gripe suína.



Na maioria dos aeroportos, passageiros que vieram de voos que saíram do México estão recebendo máscaras.

Em relação ás viagens, o Departamento de Estado dos EUA divulgou um comunicado onde recomenda que os cidadãos americanos evitem viagens "que não sejam essenciais" ao México.
"O Departamento de Estado alerta os cidadãos americanos sobre os riscos para a saúde de se viajar para o México no momento, por causa de um surto do vírus H1N1, a gripe suína. O Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) recomenda que sejam evitadas todas as viagens não essenciais ao México no momento", diz o comunicado.

Gabriela Fogliato :)

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

terça-feira, 21 de abril de 2009

ATIVIDADE 4


LER A ÚLTIMA POSTAGEM DO MEU BLOG E ESCREVER COMENTÁRIO.


ESTA ATIVIDADE PODE SER REALIZADA NÃO SÓ PELOS ALUNOS QUE ESTIVERAM NA EXPOSIÇÃO "CORPO HUMANO - REAL E FASCINANTE", MAS POR TODOS AQUELES QUE LERAM OS TEXTOS E IMAGENS POSTADAS NO MEU BLOG.


  • ABRAÇO!
    ÓTIMO RETORNO ÀS AULAS!
    E BONS COMENTÁRIOS!
    PROFESSORA MARILÉIA

domingo, 12 de abril de 2009

Estou grávida da minha namorada


  • Um casal de lésbicas de São Paulo pode ser o primeiro a registrar os filhos com o nome de duas mães.
Munira Khalil El Ourra não vai dar à luz, mas é mãe de duas crianças que vão nascer até a primeira semana de maio. Quem está na 31ª semana de gestação é sua companheira, Adriana Tito Maciel. A barriga é de Adriana. Os óvulos fecundados que grudaram no útero dela pertenciam a Munira. Os bebês serão paridos e amamentados por Adriana, de pele marrom e cabelo que nasce crespo. Mas terão a cara de Munira, branquinha e de cabelo liso.
Adriana descobriu no seu ginecologista que seu útero estava ameaçado por uma doença que já tinha lhe arrancado o ovário direito, a endometriose. O médico disse a ela que uma gravidez reduziria o problema em 80% e ela ainda teria chance de ter um filho antes que o útero ficasse inválido. Os planos mudaram quando Adriana Descobriu que só tinha metade do ovário esquerdo e já não podia engravidar com seus próprios óvulos.
O médico sugeriu que Munira cedesse os seus óvulos. Se elas usassem o sêmen de um homem com os mesmos traços de Adriana o Filho seria parecido com as duas mães.
Decisão tomada, era preciso fazer alguns exames e começar o tratamento hormonal para estimular os ovários de Munira. Os óvulos de Munira deveriam estar prontos para a inseminação artificial na mesma época em que o útero de Adriana estivesse pronto para receber os embriões. Doze dias após a transferência dos embriões Adriana fez um exame de sangue e confirmou o sucesso: estava grávida de gêmeos.
Por: Cássia Pereira Delgado


..................... Pessoal, este assunto postado pela Cássia gera polêmica, e eu gostaria que vocês opinassem sobre ele. Beijo. professora Mariléia.......................................................................................

quarta-feira, 8 de abril de 2009

LISANDRO

Gosto de ouvir
Uma história assim:
Era uma vez
Uma história de amor.
Desse amor surgiu você.
Você, criança,
É de você que agora falo:
Um ser curioso e cheio de luz,
Que energiza o chão em que pisa
E que me enche
De vontade de viver.
É por você que vivo,
Que respiro, que penso,
Que estudo, que amo!
Eu te adoro criança!!

Essa mensagem é para meu irmão especial Lisandro.

SHEILISE VICENTE

domingo, 5 de abril de 2009

DESCRIÇÃO – DAR CARACTERÍSTICAS

Na descrição não há sucessão de acontecimentos no tempo, de sorte que não haverá transformações de estado da pessoa, coisa ou ambiente que está sendo descrito diferentemente da narração, mas sim a apresentação pura e simples do estado do ser descrito em um determinado momento.
  • A descrição se caracteriza por ser o retrato de pessoas, objetos ou cenas. Para produzir o retrato de um ser, de um objeto ou de uma cena, podemos utilizar a linguagem não-verbal, como no caso das fotos, pinturas e gravuras, ou a linguagem verbal (oral ou escrita). A utilização de uma dessas linguagens não exclui necessariamente a outra: pense, por exemplo, nas fotos ou ilustrações com legendas, em que a linguagem verbal é utilizada como complemento da linguagem não-verbal. Pense também em um anúncio de animal de estimação perdido em que, ao lado da descrição verbal, também seja apresentada, como complemento àquela informação, a sua foto. Pode-se entender a descrição como um tipo de texto em que, por meio da enumeração de detalhes e da relação de informações, dados e características, vai-se construindo a imagem verbal daquilo que se pretende descrever.
  • A descrição, entretanto, não se resume a uma enumeração pura e simples. É essencial revelar também traços distintivos, ou seja, aquilo que distingue o objeto descrito dos demais.


Uma observação

  • Dificilmente você encontrará um texto exclusivamente descrito (isso ocorre em catálogos, manuais e demais textos instrucionais). O mais comum é haver trechos descritivos inseridos em textos narrativos e dissertativos. Em romances, por exemplo, que são textos narrativos por excelência, você pode perceber várias passagens descritivas, tanto de personagens como de ambientes. Na descrição de uma pessoa, por exemplo, podemos, inicialmente, passar uma visão geral e depois, aproximando-se dela, a visão dos detalhes: como são seus olhos, seu nariz, sua boca, seu sorriso, o que esse sorriso revela (inquietação, ironia, desprezo, desespero...), etc. Podemos descrever não só o aspecto físico da pessoa, mas também seu comportamento, ou seja, há a DESCRIÇÃO FÍSICA e a PSICOLÓGICA.
  • Na descrição de objetos, é importante que, além da imagem visual, sejam transmitidas ao leitor outras referências sensoriais, como as táteis (o objeto é liso ou áspero?), as auditivas (o som que ele emite é grave ou agudo?), as olfativas (o objeto exala algum cheiro?). A descrição de paisagens (uma planície, uma praia, por exemplo) ou de ambientes (como uma sala, um escritório) -- as cenas -- também não devem se limitar a uma visão geral. É preciso ressaltar seus detalhes, e isso não é percebido apenas pela visão. Certamente, em uma paisagem ou ambiente haverá ruídos, sensações térmicas, cheiros, que deverão ser transmitidos ao leitor, evitando que a descrição se transforme numa fria e pouco expressiva fotografia.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

A perda

SE PUDESSE VOLTAR NO TEMPO
MESMO COM POUCA IDADE, MAS
INTENSA SAUDADE, QUERIA TE VER...
TE ABRAÇAR.

SE DEPENDESSE DE MIM
NÃO ME SEPARARIA DE TI
NÃO TE DEIXARIA IR
POIS QUERIA TER TEMPO DE TE AMAR

HOJE RESTA A SAUDADE
DE COISAS QUE NÃO VIVEMOS
DE PALAVRAS QUE NÃO DISSEMOS
E ASSIM O QUE ME RESTA É ME CONFORMAR.

GUARDO O TEU ABRAÇO
TUA CORAGEM, TUA VONTADE DE FICAR
MAS A VIDA NÃO NOS PERTENCE E POR MAIS QUE EU CHORE OU LAMENTE,
VIRASTE UMA ESTRELA NO CÉU.

E DISTANTE ME PROTEGE
E, ÀS VEZES, ATÉ ME FAZ ALEGRE
E O QUE HOJE RESTA
É A ETERNA SAUDADE QUE SEMPRE EM MIM FICARÁ.

Esta poesia é em homenagem à Helena Rosane dos Anjos Dorneles, minha mãe.
Com este texto ganhei uma viagem a Porto alegre, no ABC Itinerante.

Uelinton Dorneles Carneiro
.
.

Música? Todos nós escutamos, certo?


.

Escutamos, cantamos e sentimos a melodia de uma música desconhecida...



Muitos de nós escutamos e cantamos muitas músicas, sem nem ao menos saber o significado, e olha que isso não tem idade não... Muitas pessoas julgam os adolescentes por serem "analfabetos", mas não se dão conta que estão falando de si mesmos... Todos nós, ao menos uma vez na vida, nos encantamos por uma música de linguagem estrangeira, achamos a melodia da música romântica, ou então achamos a música legal, mas quando entramos em um site de traduções e olhamos a tradução, credo, temos vontade de nos enfiar em um buraco, pois a tradução é tão brusca, triste, vulgar, ou o mais normal: é exatamente o oposto daquilo que imaginávamos...


Não há músicas que mandam a mãe para bem longe? Pois é... Devemos nos cuidar ao máximo para não sair falando certas asneiras por aí!
Beijão gente e trá lá lá pra vocês... :}


Rachel Marchezan Rodrigues


.


.


.


quarta-feira, 1 de abril de 2009

UNIFORME

QUERIDOS ALUNOS,
ESCREVAM AQUI
A OPINIÃO DE VOCÊS
A RESPEITO DO USO
DO UNIFORME NA ESCOLA!
VAMOS LÁ!!! COMENTEM!!!!

quarta-feira, 25 de março de 2009

domingo, 22 de março de 2009

PARA ANLISAR A LINGUAGEM REGIONAL OU GEOGRÁFICA!!! heheehehehe


Tipos de assaltantes brasileiros
ASSALTANTE NORDESTINO Ei, bichim... Isso é um assalto... Arriba os braços e num se bula num se cague e num faça munganga.... Arrebola o dinheiro no mato e não faça pantim se não enfio a peixeira no teu bucho e boto teu fato pra fora ... Perdão meu Padim Ciço, mas é que eu tô com uma fome da moléstia ...
ASSALTANTE MINEIRO Ô sô, prestenção... isso é um assarto, uai ... Levanta os braço e fica quetin quesse trem na minha mão tá cheio de bala... Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje Vai andando, uai! Tá esperando o que, uai!!
ASSALTANTE GAÚCHO Oooo guri, ficas atento ... Bah, isso é um assalto ... Levantas os braços e te aquieta, tchê! Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê. Passa os pilas pra cá! E te manda a la cria, senão o melão vai queimar.
ASSALTANTE CARIOCA Seguiiiinnte, bicho... Isso é um assalto ... Passa a grana e levanta os braços rapá ... Não fica de bobeira que eu atiro bem pra daná... Vai andando e se olhar pra trás vira presunto.
ASSALTANTE BAIANO Ô meu rei...(longa pausa) Isso é um assalto... (longa pausa) Levanta os braços, mas não se avexe não...(longa pausa) Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado ... Vai passando a grana, bem devagariiiiinho (longa pausa) Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado ... Não esquenta, meu irmãozinho, (longa pausa) Vou deixar teus documentos na encruzilhada...
ASSALTANTE PAULISTA Ôrra, meu ... Isso é um assalto, meu .. Alevanta os braços, meu ... Passa a grana logo, meu... Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pa comprar o ingresso do jogo do Curintia, meu.... Pô, se manda, meu ...
ASSALTANTE DE BRASÍLIA Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV para dizer que no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia, Água, Esgoto, Gás, Passagem de ônibus, IPTU, IPVA, Licenciamento de veículos, Seguro Obrigatório, Gasolina, Álcool, Imposto de Renda, IPI, CMS, PIS, COFINS ... mas não se preocupe, somos PENTA

quinta-feira, 19 de março de 2009


ENVIADA POR LETÍCIA GOMES ALMEIDA

segunda-feira, 16 de março de 2009

ATIVIDADE 3 - >>>> AVALIATIVA << >> VALOR 10 PONTOS <<<<

QUERIDOS ALUNOS, esta atividade é sobre OS PERIGOS da INTERNET!!!!

Para realizá-la vocês deverão seguir as etapas:

ETAPA 1. ler sobre o assunto nas diversas mídias, conversar com familiares, professores, amigos etc., pedindo opinião e discutindo o assunto.

ETAPA 2. escrever um pequeno texto ( 10 linhas no máximo), emitindo ponto de vista sobre o assunto.

ETAPA 3. enviar o texto para o email de Língua Portuguesa até sexta-feira, dia 20 de março, impreterivelmente!!

OBSERVAÇÕES: a formatação do texto deverá ter: Fonte Times New Romam, tamanho 12. No assunto do email, escrevam o nome de vocês e o título: Perigos da Internet. O trabalho é individual. A data de envio não será prorrogada!!!!

Ótimo trabalho!!!!
Beijo da Mariléia

domingo, 15 de março de 2009

ATIVIDADE 2

Ler o capítulo 5 do livro: páginas 76, 77, 78, 79 e 80
Responder no caderno as atividades das páginas 82, 83 e 84.

Tenham uma ótima semana e lembrem de revisar os conteúdos em casa, estamos estudando os NÍVEIS DE LINGUAGEM OU MODALIDADES LINGUÍSTICAS OU VARIANTES LINGUÍSTICAS!

Um beijo em cada um!
Professora Mariléia

quarta-feira, 11 de março de 2009

COISA DE PRIMEIRO MUNDO


Agora a moda é, em vez de ser enterrado em um caixão, ou ser cremado, virar diamante após a morte.Ao custo de alguns milhares de euros e graças a uma sofisticada transformação química, uma empresa suíça agora garante ao falecido reservar seu lugar na eternidade sob a forma de um diamante humano.Na Suíça, a empresa Algordanza recebe a cada mês entre 40 e 50 urnas funerárias procedentes de todo o mundo.

'Quinhentos gramas de cinzas bastam para fazer um diamante, enquanto o corpo humano deixa uma média de 2,5 a 3 kg depois da cremação', explica Rinaldo Willy, um dos co-fundadores do laboratório onde as máquinas funcionam sem interrupção 24 horas por dia. Ou seja, cada defunto pode gerar uns 5 diamantes, ou mais, dá para distribuir para toda família. Os restos humanos são submetidos a várias etapas de transformação. Primeiro, viram carbono, depois grafite. Em seguida são expostos a temperaturas de 1.700 graus, finalmente se transformam em diamantes artificiais num prazo de quatro a seis semanas. Na natureza, o mesmo processo leva milênios.Uma vez obtido, o diamante bruto é polido e talhado na forma desejada pelos familiares do falecido para depois ser usado num anel ou num cordão.Já pensou poder levar seu ente querido, depois da morte, em um colar ou anel? Se perguntarem sobre o falecido você vai poder dizer: 'Ele é uma joia'.Se roubarem o diamante é que é o problema, você vai ter que gritar: 'Roubaram o defunto, pega ladrão'!O preço desta alma translúcida oscila entre 2.800 e 10.600 euros, segundo o peso da pedra (de 0,25 a um quilate), o que, segundo Willy, vale a pena, já que um enterro completo custa, por exemplo, 12.000 euros na Alemanha. A indústria do 'diamante humano' está em plena expansão, com empresas instaladas na Espanha, Rússia, Ucrânia e Estados Unidos.


A TURMA 103!!!!


QUEM NÃO ESTÁ NA FOTO???

NÍVEIS DE LINGUAGEM/MODALIDADES LINGUÍSTICAS/VARIANTES DA LINGUAGEM

LINGUAGEM é a faculdade que o homem tem de expressão e comunicação por meio da fala, da escrita, dos gestos, etc.
Cada povo exerce essa capacidade através de um determinado código linguístico, isto é, utilizando um sistema de signos distintos e significativos denominado LÍNGUA ou IDIOMA. A língua é, por excelência, o veículo do conhecimento humano e a base do patrimônio cultural de um povo.
A utilização da língua pelo indivíduo denomina-se FALA. Esta surge da necessidade humana de comunicar-se.
A comunicação linguística, ou seja, a linguagem se realiza através de expressão oral ou escrita. A língua, por não ser imutável, apresenta vários NÍVEIS, VARIANTES ou MODALIDADES, pois está sujeita ao tempo, espaço geográfico, emissor, receptor, destinatário, escolaridade, profissão, assunto, ambiente, etc.

1. Linguagem Comum: é a língua-padrão do país, aceita pelo povo e imposta pelo uso.

2. Linguagem Regional: é a língua comum, porém com tonalidades regionais na fonética e no vocábulo, sem, no entanto, quebrar a estrutura comum. Quando se quebrar essa estrutura, aparecerão os dialetos. Antenor Nascentes, em seu livro O idioma Nacional, admite a existência de quatro subdialetos no Brasil(na classificação Língua Regional): o nortista, o fluminense, o sertanejo e o sulista. O linguajar de uma região, com seus modismos e peculiaridades, é frequentemente retratado pelos escritores regionalistas em suas obras. Veja alguns exemplos de vocábulos empregados em diferentes regiões do Brasil: aipim, mandioca ou macaxeira; bergamota ou tangerina, mosquito ou pernilongo; torrada ou misto-quente; roça, lavoura ou campo; menino, guri, piá ou rapazola.

(De acordo com as diferenças socioculturais, temos as Linguagens: Culta ou Formal, Coloquial ou Informal, Popular ou Vulgar.)

3. Linguagem Culta ou Formal: é a usada pelas pessoas instruídas, orienta-se pelos preceitos da gramática normativa e caracteriza-se pela correção e riqueza vocabular. É a modalidade empregada nos discursos, nos documentos oficiais, na legislação, nos livros didáticos, na correspondência comercial, na ficção etc. Porém, esse tipo de expressão vêm apresentando modificações, geralmente introduzidas pelos meios de comunicação. Exemplo: Declaração Universal dos Direitos Humanos - Artigo III -“Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal..”

4. Linguagem Coloquial ou Informal: é a linguagem do dia-a-dia, usada em família, entre amigos, nos meios de comunicação, em mensagens publicitárias, em crônicas, etc. É a fala espontânea do povo. Não obedece rigidamente as normas gramaticais. Exemplo: Heloísa, nós vamos fazer um jantar, você quer dar uma mãozinha?

5. Linguagem Popular ou Vulgar: é também uma fala espontânea do povo, só que crivada de plebeísmos, isto é, expressões vulgares, grosseiras, redundantes(pleonasmo vicioso), palavrões e gírias; é tanto mais incorreta quanto mais inculta a camada social que a usa. Exemplo: A gente somos inútil!!!! Fala aí, mano! Qualé qui é a tua?

(Quanto às diferentes formas de expressão, a linguagem pode ser:)

6. Linguagem Falada: utiliza apenas signos vocais, a expressão oral; é mais livre, comunicativa e insinuante, pois as palavras são subsidiadas pela sonoridade e inflexões da voz, pelo jogo fisionômico, gesticulação e mímica; é prolixa. Exemplo: Alô! Oi, mãe! Tô te ligando pra avisar que vou chegar um pouco mais tarde hoje, tá? Um beijo! Tchau.

7. Linguagem Escrita: é o registro formal da língua(daí a dificuldade que muitos apresentam ao passar a linguagem falada para a linguagem escrita), a representação da expressão oral, utiliza-se de signos gráficos e de normas expressas; não é tão insinuante quanto a falada, mas é sóbria, exata e duradoura. Exemplo: Mãe, hoje chegarei um pouco mais tarde. Beijo. Ana

8. Linguagem Literária: é a língua culta em sua forma mais artificial e criativa, usada pelos poetas e escritores em suas obras. Exemplo: “Lá na rua em que eu pensava, tinha uma livraria bem do lado da farmácia. Todo mundo ia à farmácia comprar frascos de saúde. E depois ia do lado, pra comprar liberdade.” Mário Quintana.

Não se pode classificar os níveis de linguagem como “certos” ou “errados”.
Ainda que alguns jamais dominem o nível culto, não deixarão de comunicar-se bem. Outros precisam expressar-se de acordo com um padrão linguístico mais elevado devido ao tipo de profissão e ambiente em que vivem. O JARGÃO, por exemplo, é a linguagem típica de um grupo de profissionais que utiliza expressões e siglas próprias, como médicos, advogados, economistas. Exemplo: Senhor Cliente, o prazo para pagamento do IPVA foi prorrogado até o dia 15 de maio.
A GÍRIA é uma linguagem especial usada por certos grupos sociais, pertencentes a uma classe ou profissão( estudantes, marginais, surfistas, etc.). O uso de tal linguagem impede que estranhos tomem conhecimento do assunto tratado.
Exemplo: Ok! Então é só isso: uma Pepsi e um Xis? - Gírias usadas por um motorista de táxi que realizava tele-entrega de drogas em Porto Alegre. Pepsi significando cocaína e Xis, crack.